terça-feira, 31 de maio de 2011

DIA MUNDIAL DE COMBATE AO FUMO

Hoje, 31 de maio é o Dia Mundial de Combate ao Fumo.PORQUE FUMAR NÃO É INTELIGENTE: - Só no Brasil o tabaco faz, anualmente, 200 mil vítimas.


De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o fumo é fator casual de 50 doenças diferentes, destacando-se as cardiovasculares, o câncer e as doenças respiratórias obstrutivas crônicas.
As estatísticas demonstram que 45% das mortes por infarto do miocárdio, 85% das mortes por doença pulmonar obstrutiva crônica (enfisema), 25% das mortes por doença cérebro-vascular (derrames) e 30% das mortes por câncer podem ser atribuídas ao cigarro. Outro dado alarmante: 90% dos casos de câncer do pulmão têm correlação com o tabagismo.

CONHEÇA UM CIGARRO POR DENTRO:
- A fumaça do cigarro é uma mistura de aproximadamente 4.700 substâncias tóxicas diferentes; constituída de duas fases: a fase particulada e a fase gasosa. A fase gasosa é composta, entre outros, por monóxido de carbono, amônia, cetonas, formaldeído, acetaldeído, acroleína. A fase particulada contém nicotina e alcatrão.
- O alcatrão é um composto de mais de 40 substâncias comprovadamente cancerígenas, formado à partir da combustão dos derivados do tabaco. Entre elas, o arsênio, níquel, benzopireno, cádmio, resíduos de agrotóxicos, substâncias radioativas, como o Polônio 210, acetona, naftalina e até fósforo P4/P6, substâncias usadas para veneno de rato.
- O monóxido de carbono (CO) se junta à hemoglobina (Hb) presente nos glóbulos vermelhos do sangue, que transportam oxigênio para todos os órgãos do corpo, dificultando a oxigenação do sangue, privando alguns órgãos do oxigênio e causando doenças como a aterosclerose.
- A nicotina é considerada pela Organização Mundial da Saúde/OMS uma droga psicoativa que causa dependência. A nicotina age no sistema nervoso central como a cocaína, com uma diferença: chega em torno de 9 segundos ao cérebro. Por isso, o tabagismo é classificado como doença estando inserido no Código Internacional de Doenças (CID-10) no grupo de transtornos mentais e de comportamento devido ao uso de substância psicoativa.
Por tudo isso, vamos nos unir contra o fumo:
- Evite a primeira tragada;
- Não fume na frente de crianças;
- Evite pessoas e situações que o façam fumar. Resista aos que lhe oferecem cigarro, diga sempre "EU NÃO FUMO";
- Para quem deseja parar é bom saber que os sintomas ruins após a parada são piores na primeira semana, mas são temporários, devendo desaparecer no máximo em 3 semanas;
O HJ NOTÍCIAS apóia a campanha contra o fumo.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

RACHA DA AMIZADE (YELLOWS VENCEM)

A equipe dos Yellows venceu os Blacks, por 5 x 3 no último Racha da Amizade.
Como todos os sábados acontece (com sol ou chuva), o Racha da Amizade, no campo do Tiradentes, foi bastante movimentado. Alguns atletas que nos últimos rachas vinham caindo de produção, desta vez voltaram a jogar vem e abrilhantaram o racha com belas jogadas.
FICHA TÉCNICA
YELLOWS 5 X 3 BLACKS
AMARELO: Márcio, Igor, Neto, Matheus, Aníbal, Prego, Dudé (Felipe), Irapuan (Paulinho), Douglas, Brandão e Marquinhos;
Gols: Brandão (2), Marquinhos (1), Douglas (1), Igor (1)
PRETO: Valtecir (Joel), Ivanzinho, Tarcísio (Valtecir), Souza, Lucas, Rosalvo, Jean, Fernando, (Gaguinho) e Wellington (Paraíba), Jorge e Bibi (Dodô).
Gols: Ivanzinho (1), Gaguinho (1), Paraíba (1)
Cartão Amarelo: Felipe

sexta-feira, 27 de maio de 2011

MUNDOS DO TRABALHO NA PRAÇA (3)

De 24 a 28 de maio de 2011, acontece na Praça do Ferreira, em Fortaleza, a terceira edição do "Mundos do Trabalho na Praça", promovido pelo Governo do Estado do Ceará. Nada mais do que 33 instituições públicas estão trabalhando em prol para população.
O HJ NOTÍCIAS esteve nesta sexta-feira (27/05) e pode constatar os elogios das pessoas que estavam sendo atendidas. Parabéns pela iniciativa.

Confira alguns momentos na Praça:

Senhor Osvaldo, coordenadorda Casa de Justiça e Cidadania.
video

Jovem aguardando atendimento.
video

Mundos do Trabalho na Praça 3: sucesso total!
video

DIA DO PROFISSIONAL LIBERAL

Hoje, 27 de maio, comemora-se o Dia do Profissional Liberal
Direitos trabalhistas do profissional liberal
Antes de tratarmos sobre os direitos trabalhistas dos profissionais liberais, vamos nos atentar para algumas definições básicas que o direito nos proporciona, pois quando falamos de profissional liberal, logo nos vêem a cabeça a figura do trabalhador autônomo. Assim, faremos um quadro comparativo para que possamos no final tratar dos direitos que lhes cabe, até por que há quem diga que profissional liberal e profissional autônomo são sinônimos, pois são atividades exercidas com autonomia, livre de qualquer subordinação.

Profissional liberal
Alguns doutrinadores definem o profissional liberal como: “Todo aquele que desenvolve atividade específica de serviços, com independência técnica, e com qualificação determinada pela lei”.
Como exemplo, citamos: advogado, contador, dentista, médico, economista, engenheiro, etc.
O Ministério do Trabalho define como: “Os profissionais liberais são profissionais pertencentes a categorias diferenciadas e são regidos por estatuto próprio”. Prestação de serviço: “Podem exercer suas atividades na qualidade de empregado, ou na qualidade de empresa (empregador)”.
Caso o profissional liberal venha a prestar serviço e estando configurada a existência do contrato de trabalho com vínculo empregatício, em que se obriga a prestar serviços não eventuais a outro (pessoa física ou jurídica), estando a esta subordinada e mediante o pagamento de uma contraprestação, a que denomina-se “salário”, aplicaremos a CLT e um será empregador e o outro empregado.

Direitos trabalhistas e previdenciários do empregado (profissional liberal)
Carteira de trabalho assinada;
Salário mensal nunca inferior ao piso da categoria ficado na Convenção Coletiva (Sindicato);
13º Salário, pago metade até o dia 30 de novembro de cada ano, e a outra metade até 20 de dezembro;
Vale-transporte;
Férias de 30 dias. Nos primeiros 12 meses de trabalho, o empregado adquire o direito às férias. Nos 12 seguintes o empregador deve conceder os 30 dias de férias;
Adicional correspondente a 1/3 do salário do empregado que é pago toda vez que ele entra de férias;
Licença maternidade de 120 dias (por conta da previdência). O salário maternidade poderá ser requerido no período de 28 dias antes, até 92 dias após o parto;
Licença paternidade de 5 dias corridos, contados da data do nascimento;
Auxílio doença e aposentadoria por invalidez, respeitada a carência pelo INSS;
FGTS; e PIS para os empregados que receberam em média até dois salários mínimos no ano anterior, com a Carteira assinada no mínimo por um mês e cadastrados no PIS há pelo menos 5 anos;
Seguro desemprego e Salário família;
Jornada de trabalho de 8 horas diárias ou 44 semanais;
Horas extras (são excedentes às 44 horas semanais);
Adicional noturno de 20% no período compreendido entre às 22hs de um dia e 5hs do outro;
Estabelecido para a gestante, dirigente sindical, representante da CIPA e empregado acidente no trabalho.

Trabalhador autônomo
Plácido e Silva “Vocabulário Jurídico” designa autônomo: “Palavra que serve de qualificativo a tudo o que possui autonomia ou independência, isto é, de tudo quanto possa funcionar ou manter-se independentemente de outro fato ou ato”.
Desta forma, autônomo é todo aquele que exerce sua atividade profissional por conta própria e assumindo seus próprios riscos. A prestação de serviços é de forma eventual e não habitual.
Como exemplo, citamos: taxista, pedreiro, eletricista, representante comercial, barbeiro, costureiro, motorista, etc.

Prestação de serviço
“Prestam serviço de forma autônoma a uma ou mais empresas, por conta própria, uma atividade profissional remunerada prestando a terceiros serviços sem relação de emprego. Ressaltando que somente se configura o trabalho autônomo quando existe inteira liberdade de ação, ou seja, quando o trabalhador atua como patrão de si mesmo, com poderes jurídicos de organização própria, sem cumprimento de horário, subordinação e dependência econômica em relação à empresa contratante. Por não ser empregado, inexistindo subordinação jurídica, as disposições da legislação trabalhista não são aplicáveis ao trabalhador autônomo. O contrato entre as partes deverá ser obrigatoriamente firmado por escrito, contendo a qualificação das mesmas, o objetivo do contrato, o preço ajustado e a forma de pagamento, dentre outras cláusulas específicas, ajustadas por acordo”.

Direitos trabalhistas e previdenciários do autônomo
Caso o autônomo venha prestar serviços na condição real de trabalhador autônomo não há que se falar em direitos trabalhistas.
Com relação à previdência social, todo o trabalhador que exerce atividade remunerada e não possui registro na Carteira de Trabalhador e Previdência Social (CTPS) deve contribuir para a Previdência e garantir acesso aos benefícios e serviços oferecidos pelo INSS. No caso do autônomo se inscreverá como contribuinte individual.
Os benefícios previdenciários são:
Aposentadoria por idade;
Aposentadoria por invalidez;
Aposentadoria por tempo de contribuição;
Aposentadoria especial;
Auxílio-doença;
Salário maternidade;
Auxílio-reclusão e
Pensão por morte.
Fonte: www.sinaep.org.br

quinta-feira, 26 de maio de 2011

CARROÇA ALVINEGRA É FREADA

Com um gol de Anderson Aquino, a Carroça Desmantelada foi freada. O time alvinegro foi derrotado em pleno Couto Pereira, por 1 x 0 e não vai fazer a final da Copa do Brasil, contra o Vasco. O time de Vagner Mancini foi dominado praticamente durante todo o jogo, mas o sistema defensivo do Ceará está de parabéns, pois o Coxa teve poucas oportunidades de gols.
Agora, resta o time alvinegro de Porangabuçu, pensar no Brasileirão, pois, neste fim de semana, enfrenta o Internacional de Porto Alegre.

Confira, em vários ângulos, o gol do Coritiba:
video

terça-feira, 24 de maio de 2011

FESTA DA INFANTARIA

Hoje, 24 de maio, comemora-se o Dia da Infantaria.
A Infantaria é a mais antiga arma do Exército e geralmente dotada dos maiores efetivos, formada por soldados que podem combater em todos os tipos de terreno e sob quaisquer condições meteorológicas, podendo utilizar variados meios de transporte para serem levados à frente de combate. Sua principal missão é conquistar e manter o terreno, aproveitando a capacidade de progredir em pequenas frações, de difícil detecção e grande mobilidade. A infantaria contemporânea frequentemente emprega o pricípio de Fogo e Movimento para atingir uma posição dominante em relação àquela do inimigo.

HISTÓRIA
A infantaria com seus combatentes, os infantes, desde a antiguidade, sempre foram a principal força combativa de um exército. Uma notável exceção foram as sociedades nômades, como os hunos ou mongóis, que lutavam basicamente com soldados montados a cavalo.
A infantaria tradicional teve suas origens nos combatentes gregos e romanos, que lutavam em grupos compactos, armados de espadas e lanças e protegidos por couraças e elmos metálicos.
A legião romana aperfeiçoou a organização da infantaria em unidades e subunidades, o que hoje é base da organização dos exércitos modernos. Uma legião era dividida em dez coortes, por sua vez divididas em um número variável de centúrias, que eram compostas por cerca de cem homens cada. Ao total, a variar em função do período histórico, a legião romana podia ter entre 3 mil a 6 mil homens.
Com o surgimento das armas de fogo, ao final da Idade Média, a infantaria passou a ter organização tática e emprego diferente, sendo empregada em linhas contínuas de atiradores, lado a lado que se contrapunham à outra linha, em frente, do inimigo. Como as armas da época, os mosquetes e arcabuzes, tinham uma cadência de tiro muito lenta, os atiradores eram complementados por outras tropas armadas com armas brancas, longas lanças, chamadas piques. Com o passar do tempo as armas de fogo foram sendo aperfeiçoadas e os piqueiros foram desaparecendo gradualmente, sendo que o seu papel foi substituído pela baioneta, uma lâmina afiada que é adaptada na boca dos fuzis e serve para o combatente proceder o combate corpo-a-corpo.
A evolução e aumento da capacidade das armas de fogo fez com que a infantaria deixasse de ser empregada em linhas de atiradores. O desenvolvimento da artilharia, no século XIX, quando as armas passaram a ter maior alcance e maior número de disparos por minuto, também contribuiu para que o emprego da infanteria fosse alterado.
Na Guerra de Secessão, Guerra do Paraguai e Guerra Franco-Prussiana, os infantes passaram de atuar somente em linha e passaram cavar trincheiras para a proteção. A Primeira Guerra Mundial ficou conhecida como a “guerra das trincheiras” pois o maior poder de fogo da artilharia e das metralhadoras barrou o movimento da infantaria. Apesar de, durante a Segunda Guerra Mundial, os carros de combate da cavalaria passarem a ter um papel importante nas grandes ofensivas, a infantaria ainda era a mais numerosa das armas e responsável pela ocupação e manutenção do terreno tomado ao inimigo. Ao ser transportada em veículos, ela passou a ser conhecida como infantaria motorizada ou mecanizada.
Uma forma especializada da infantaria é o fuzileiro naval, cujo transporte é feito pelas marinhas em navios de guerra especialmente preparados para o desembarque, além de contar com carros anfíbios que podem sair do mar diretamente para a terra em condições de combate.

MISSÕES
A função mais importante da Infantaria tem sido como força primária de um exército. É a Infantaria que, em última análise, decide se o terreno foi tomado e é a sua presença que assegura o controle do território. Enquanto que as táticas de emprego foram mudadas, a missão básica da Infantaria não o foi.
Ataque é a operação mais básica da Infantaria e, juntamente com a defesa, forma uma das duas missões primárias da arma no campo de batalha. Tradicionalmente, num confronto em campo aberto, dois exércitos irão manobrar em direcção ao contacto, no qual as suas tropas de infantaria e das outras armas irão opor-se. Então, uma ou duas irão avançar e tentar derrotar a força inimiga. O objectivo de um ataque mantém-se: avançar contra as posições ocupadas pelo inimigo, desalojá-lo e, então, estabelecer o controlo do objectivo. Os ataques são, muitas vezes, temidos pela Infantaria que os conduz em virtude do alto número de baixas sofridas durante o avanço sob o fogo inimigo. Os ataques com sucesso baseiam-se numa força suficiente, reconhecimento e bombardeamento de preparação e manutenção da coesão da unidade durante a sua execução.
Defesa é a operação natural de contra-ataque, na qual a missão é aguentar um objectivo e derrotar as forças inimigas que o procuram tomar. a postura defensiva oferece numerosas vantagens à Infantaria, incluindo a habilidade no aproveitamento e preparação do terreno, incluindo a construção de fortificações para reduzir a exposição ao fogo inimigo. Uma defesa eficiente baseia-se na minimização das baixas provocadas pelo fogo inimigo, quebra da coesão das forças inimigas antes da finalização do completo e prevenção da penetração inimiga nas posições defensivas.
Patrulha é a missão mais comum da Infantaria. Ataques em larga escala e esforços defensivos são muito ocasionais, mas as patrulhas são constantes. As patrulhas consistem em pequenos grupos de infantaria movendo-se através de zonas onde existe actividade inimiga com vista a descobrir o seu posicionamento e com vista a emboscar as próprias patrulhas inimigas. As patrulhas são usadas não só nas áreas avançadas, mas também na retaguarda, onde as infiltrações inimigas são possíveis.
Perseguição é a função que a Infantaria assume muitas vezes. O objectivo das operações de perseguição é a destruição das forças inimigas que já não são capazes de fazer frente às unidades amigas, antes que elas possam recuperar e reconstituir a sua força, tornando-se novamente eficientes. A Infantaria, tradicionalmente no passado, era a força principal para destruir as unidades inimigas nesta situação. No combate moderno a Infantaria é usada na perseguição de forças inimigas em terreno restrito, sobretudo em áreas urbanas, onde forças mais rápidas, como as blindadas, são incapazes de manobrar ou de evitarem ser emboscadas.
Escolta consiste na protecção de outras unidades contra emboscadas, particularmente da Infantaria inimiga. Esta é uma das mais importantes missões da Infantaria moderna, em particular quando opera junto com veículos blindados. Nesta sua capacidade, a Infantaria basicamente conduz patrulhas em movimento, batendo o terreno que possa ocultar forças inimigas à espera de emboscar blindados amigos e identificando posições inimigas que possam ser atacadas por unidades mais pesadas.
Manobra estas operações consumem a maioria do tempo de uma unidade de Infantaria. A Infantaria, tal como todas as unidades de combate, muitas vezes manobram no campo de batalha, sob ataque inimigo. A Infantaria tem que manter a coesão e a prontidão durante o movimento para assegurar a sua efectividade no momento em que atinge o objectivo. Tradicionalmente a Infantaria baseou-se nas próprias pernas para a mobilidade, mas actualmente utiliza veículos motorizados e blindados para se transportar.
Reserva missões deste tipo implicam o emprego da Infantaria na retaguarda, mantendo operações de patrulha e segurança para evitar a infiltração do inimigo. Esta é, normalmente, a melhor altura para as unidades de Infantaria integrarem os recompletamentos às suas unidades, bem como para procederem à manutenção do seu equipamento. Além disso, os soldados podem descansar melhorando a sua prontidão futura. Contudo, a unidade tem que estar pronta para emprego a qualquer instante.
Construções podem ser levadas a cabo quer na retaguarda quer na frente e consistem no uso das tropas de Infantaria como mão de obra para a construção de posições no terreno, estradas, pontes, campos de aviação e outras infraestruturas. À Infantaria é, muitas vezes, dada esta tarefa devido à quantidade de efectivos das suas unidades. Esta missão pode, no entanto, baixar o morar da unidade e limitar a sua capacidade para manter a prontidão e poder desempenhar outras missões.
Defesa de pontos chave acontece quando as unidades de Infantaria são encarregadas de proteger determinados pontos como postos de comando ou bases.
A Infantaria moderna segue uma organização que divide as tropas de infantes agrupando-os em unidades chamadas de divisões, brigadas, batalhões, companhias e pelotões

Comemorando o Dia da Infantaria, o Quartel General realizou solenidade em frente ao quartel:
video

segunda-feira, 23 de maio de 2011

SUMOV VENCE ALTO E ASSUME A VICE-LIDERANÇA DO GRUPO A

Ramon, marcou.
O Sumov Atlético Clube conseguiu uma grande vitória na partida contra o Alto Santo Esporte Clube quando venceu a equipe do Interior pelo placar de 4 a 2. A partida foi realizada no ginásio do CT da CBFS em Iparana.
Com o resultado o Sumov chegou aos 4 pontos chegando a vice liderança do Grupo A do Campeonato Cearense de Futsal Adulto Masculino 2011, enquanto o Alto Santo fica na terceira colocação do grupo com 3 pontos ganhos.
Os gols da partida foram marcados por Joney Herbert, Ramon, Raydan e Davi para o Sumov, enquanto Andinho descontou para o Alto Santo
O Sumov voltará a jogar pelo Cearense 2011 somente no próximo dia 04 de junho quando viaja a Russas para enfrentar a equipe do Afagu. O Alto Santo jogarpá no proximo final de semana (28/5) quando vai a Camocim enfrentar a equipe local

DIA DA JUVENTUDE E DO SOLDADO CONSTITUCIONALISTA

O dia 23 de maio é uma data muito importante para a democracia brasileira. Nesta data, no ano de 1932, quatro estudantes paulistas foram mortos num confronto com a polícia. Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo se manifestavam contra a ditadura de Getúlio Vargas.
A morte dos quatro estudantes foi o estopim de uma revolta paulista contra o governo e a favor de uma constituição. As iniciais dos nomes dos quatro estudantes, MMDC, passaram a ser o símbolo da revolta de São Paulo que eclode no dia 9 de julho e passa para a história com o nome de Revolução Constitucionalista de 32.
A revolução de 32 foi uma espécie de "revide" dos grupos que foram derrotados pela Revolução de 30. Estes grupos, ligados ao Partido Republicano Paulista (PRP), defendiam a instalação imediata da Assembléia Constituinte e acusavam Getúlio Vargas de retardar a elaboração da nova Constituição do país. Porém, almejavam recuperar o poder que perderam com a vitória política de Vargas.
O movimento MMDC mobilizou cerca de 100 mil homens, sendo a maioria representante da classe média. Organizaram-se em frentes de combate e se posicionaram nas divisas de São Paulo com Minas Gerais, com o Paraná e no Vale do Paraíba. Os paulistas aguardaram o apoio de outros estados, o que não aconteceu. No dia 3 de outubro as tropas paulistas se renderam diante da superioridade das forças federais.
Em São Paulo foi construído um monumento em homenagem aos estudantes. Trata-se do obelisco do Ibirapuera, projetado por Oscar Niemeyer, que serve de mausoléu para seus corpos. Ele pode ser avistado da Avenida 23 de Maio que recebera este nome como parte da homenagem aos heróis de 32.
O dia 23 de maio foi fundamental para os revolucionários, porque o povo saiu às ruas, para lutar pela constituição, por isso, nele se comemora o "Dia da Juventude Constitucionalista". Ele recorda a participação dos jovens no movimento e os quatro estudantes, vitimados pelos repressores. Em 9 de julho, MMDC são especialmente honrados, no "Dia do Soldado Constitucionalista", festa que ocorre só no estado de São Paulo.

sábado, 21 de maio de 2011

(RACHA DA AMIZADE) YELLOWS GOLEIAM OS BLACKS

Rafael retorna
Neste sábado (21 de maio), no Racha da Amizade, os Yellows golearam os Blacks por 4 x 1. O time de coletes amarelos foi superior durante toda a partida. A zaga estava bem compacta, não dando chance aos perigosos atacantes adversários. O meio campo, marcando forte e saindo rápido para o ataque. No ataque, o centroavante Paulinho melhorou muito em relação ao último sábado. Apesar de não marcar gols, fez várias assistências para os colegas.
AUSÊNCIA JUSTIFICADA
O meia Dudé, que também é um dos diretores do racha, não pode comparecer, pois teve que fazer uma viagem.
RETORNO
Depois de dois sábados ausente, o lateral Rafael, retornou ao racha, para a alegria dos colegas. Apesar de ainda está fora de ritmo de jogo, o lateral que se inspira no Cicinho, não comprometeu.
FICHA TÉCNICA:
YELLOWS 4 X 1 BLACKS
AMARELO: Márcio (Ivanzinho), Rafael (Igor), Tarcisio, Neymar, Prego, Glaydson, Irapuan (Aníbal), Marquinhos e Paulinho.
PRETO: Felipe (Márcio), Ivanzinho (Mateus), Neto, Souza, Abner (Barroso), Rosalvo (Douglas, Wellington, Fernando, Anchieta (Felipe) e Brandão.
Gols: Glaydson (2) e Marquinhos (2) para os Yellows e Dougas descontou para os Blacks.
Cartões Amarelos: Tarcisio e Felipe.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

BANDA MODUS VIVENDI NO PROJETO DEGUSTA SOM DO SESC

A Banda Modus Vivendi, que tem o músico Carlos Brandão, como líder esteve nesta quinta-feira (19 de maio) no Sesc-Centro. A apresentação da banda foi por conta do Projeto Degusta Som, que acontece todas as quintas-feiras, sempre às 12h. Desta vez o público viu uma apresentação de pop-rock, mas é claro, também um pouco de forró, pois Carlos Brandão, é bastante eclético em suas apresentações e já vem fazendo sucesso na cidade com vários ritmos.
O Projeto Degusta Som, tem como coordenadora a jovem Juliana, que depois da apresentação da banda, gentilmente cedeu entrevista ao HJ NOTÍCIAS.

Carlos Brandão e Banda Modus Vivendi:

video

Juliana, coordenadora do Projeto Degusta Som:
video

ASCENSÃO DO SENHOR

Esta solenidade foi transferida para o 7º domingo após a Páscoa desde seu dia originário, a quinta-feira da 6º semana de Páscoa, quando se cumprem os quarenta dias depois da ressurreição, conforme o relato de São Lucas em seu Evangelho e nos Atos dos Apóstolos; mas continua conservando o simbolismo da quarentena: como o Povo de Deus esteve quarenta dias em seu Êxodo do deserto até chegar à terra prometida, assim Jesus cumpre seu Êxodo pascal em quarenta dias de aparições e ensinamentos até ir ao Pai. A Ascensão é um momento mais do único mistério pascal da morte e ressurreição de Jesus Cristo, e expressa sobretudo a dimensão de exaltação e glorificação da natureza humana de Jesus como contraponto à humilhação padecida na paixão, morte e sepultamento.
Ao contemplar a ascensão de seu Senhor à glória do Pai, os discípulos ficaram assombrados, porque não entendiam as Escrituras antes do dom do Espírito, e olhavam para o alto. Aparecem dois homens vestidos de branco, é uma teofania, a mesma dos dois homens que Lucas descreve no sepulcro (24,4). Neles a Igreja Mãe judaico-cristã via acertadamente a forma simbólica da divina presença do Pai, que são Cristo e o Espírito.
As palavras dos dois homens são fundamentais: Galileus, o que fazeis aí plantados olhando para o céu? O próprio Jesus que vos deixou para subir ao céu, voltará como vistes marchar (Atos 1,11). Em um excesso de amor semelhante ao que o levou ao sacrifício, o Senhor voltará para tomar os seus e para estar com eles para sempre; e se mostrará como imagem perfeita de Deus, como ícone transformante por obra do Espírito, para nos tornar semelhantes a ele, para contemplá-lo tal como ele é (1 João 3,1-12). Contemplando na liturgia o ícone do Senhor – sobretudo na Eucaristia - intuomos o rosto de Deus tal como é e como o veremos eternamente. E o invocamos para que venha agora e sempre.
No relato deste mistério segundo o Evangelho de São Mateus (28,19-20), o Senho envia os discípulos a proclamar e realizare a salvação, segungo o triplo mistério da Igreja: pastoral, litúrgico e magisterial: Ide e fezei discípulos de todos os povos (pelo anúncio profético e o governo pastoral, formando e desenvolvendo a vida da Igreja), batizando-so em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo (aplicando-lhes a salvação, introduzindo sacramentalmente na Igreja); e ensinando-os a guardar tudo o que vos mandei (mediante o magistério apostólico e a vida na caridade, o grande mandamento).
O Plano de Deus está sendo cumprido, e a salvação, anunciada primeiro a Israel, é proclamada a todos os povos. Nesta obra de conversão universal, por longa e laboriosa que possa ser, o Ressuscitado estará vivo e operante em meio dos seus: E sabei que eu estou convosco todos os dias até o final dos tempos.

O mistério
A leitura apostólica que a Igreja propõe interpreta perfeitamente o acontecimento da Ascensão do Senhor, adentrando-nos no mistério do ressuscitado no santuário celeste. Agora podemos dizer com o canto do Santo que os céus e a terra estão cheios da glória de Deus (Em Isaías 6,3 só se nomeava a terra). Agora, com a ascensão da humanidade do Filho de Deus, comemorada no mistério litúrgico, sobre a qual repousa a glória do Pai, adorada pelos anjos, também nós somos unidos pela graça a este eterno louvor, no céu e na terra. Estamos no penúltimo momento do mistério pascal, antes da doação do Espírito Santo ao se completarem os cinqüenta dias, o Pentecostes.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

DIA DO ACADÊMICO EM DIREITO

Hoje, 19 de maio, comemora-se o Dia do Acadêmico em Direito. Data extremamente importante para o futuro de nosso país. Dessa forma, são homenageados, todos os Acadêmicos e Advogados do Brasil.
O HJ NOTÍCIAS esteve na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará (UFC) e conversou com os alunos Murilo e Breno, do CA do curso, que gentilmente falaram sobre o dia e outros assuntos relacionados ao Direito. Confira:



video

quarta-feira, 18 de maio de 2011

DIA MUNDIAL DOS MUSEUS

Você consegue imaginar o mundo sem museus? De imediato, assim, pode até conseguir, mas pense bem e veja se não seria estranho. Não teríamos contato com objetos ou mesmo com fósseis de seres da Terra que tiveram seu tempo de uso e vida em outra época que não a nossa.
Quando entramos em um museu, não estamos, ao contrário do que muitos pensam ou dizem, entrando em um espaço de coisa velha e mofo. Estamos, isto sim, adentrando em uma verdadeira máquina do tempo, a nos proporcionar uma viagem pelos séculos de um mundo e de uma humanidade, que sequer sonhávamos existir, porque sequer existíamos.
Se não fossem os museus, jamais teríamos a oportunidade de ver, por exemplo, o compasso geométrico de Galileu Galilei, conservado, nos dias atuais, no Castello Sforzesco, em Milão.

MUSEUS NATURAIS
Engana-se quem pensa que um museu precisa ser obrigatoriamente um lugar com porta de entrada e objetos ou quadros expostos sob determinada luz e ambiente. Após a criação pela UNESCO, em 1972, da Convenção do Patrimônio Mundial, isto perde um pouco o sentido ou, pelo menos, um sentido que deveria ser revisto.
Com a Convenção, pretende-se incentivar a preservação de bens culturais e naturais, avaliados como marcos estéticos da humanidade. Valorizam-se cidades ou locais que, além de serem referência histórica e de identidade das nações nas quais se situam, podem ser concebidos como um patrimônio mundial.
A preservação desses lugares fica a cargo do seu país de origem, que recebe o apoio da UNESCO nas atividades de proteção, pesquisa e divulgação.
No Brasil, são dezessete os locais considerados como patrimônio de todos os povos: Ouro Preto (Minas Gerais); Olinda (Pernambuco); São Miguel das Missões (Rio Grande do Sul); Salvador (Bahia); Congonhas do Campo (Minas Gerais); Parque Nacional de Iguaçu (Paraná); Brasília (Distrito Federal); Parque Nacional Serra da Capivara (Piauí); Centro Histórico de São Luís (Maranhão), Diamantina (Minas Gerais), Pantanal Matogrossense (Mato Grosso do Sul), Parque Nacional do Jaú (Amazonas), Costa do descobrimento (sul da Bahia e norte do Espírito Santo), Mata Atlântica do Sudeste (da Serra da Juréia, em São Paulo, até a Ilha do Mel, no Paraná), Parque Nacional das Emas e Parque Nacional Chapada dos Veadeiros (Goiás), Centro de Goiás (Goiás) e Reservas de Fernando de Noronha e Atol das Rocas (Pernambuco e Rio Grande do Norte).

ÚNICOS
Os museus são uma contribuição única no mundo. Através dos anos, preservam os objetos que foram utilizados, inventados ou descobertos pelo homem ao longo de sua existência histórica.
No caso das cidades ou locais preservados como patrimônio histórico e cultural, a própria arquitetura utilizada nas construções de moradias adquire, com o peso do tempo, uma dimensão de arte a ser preservada. E também cultuada.
Pensem ainda nos seres que jamais poderíamos cogitar, não fosse o trabalho de exposição, em museus de história natural, dos esqueletos de animais pré-históricos. Sem dúvida uma fascinante viagem no tempo é o que os museus, em geral, costumam nos proporcionar.
Isto porque tudo o que pode ser visto nos museus representa, na verdade, as riquezas naturais e culturais do mundo.

O PROFISSIONAL DE UM MUSEU
As pessoas que trabalham em museu são, acima de tudo, profissionais que buscam alta qualidade. Todo museu, seja especializado em arte, história ou tecnologia, tem como objetivo principal a primazia cultural.
Nessa área, a performance profissional qualificada é fundamental: atenção a detalhes; capacidade de análise, concentração, observação e organização; criatividade, curiosidade, gosto pela pesquisa e pelos estudos; habilidade manual, interesse em adquirir conhecimentos em outros setores, sensibilidade artística, senso crítico e estético são essenciais para se exercer um bom trabalho.
Não esquecendo que o principal compromisso de um museu é servir ao público e que um bom profissional não deverá jamais perder esse compromisso de vista.

EM FORTALEZA
Existem vários Museus em Fortaleza. Os mais importantes são o Museu do Ceará que reune peças valiosas sobre a cultura e o povo cearense e de Fortaleza; Museu de Arte Contemporânea do CDMAC que reune várias obras de artistas comtemporâneos e o Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará que quarda rico acervo de artistas plásticos cearenses como Raimundo Cela, Antônio Bandeira e Chico da Silva. São quase trinta museus e memoriais que guardam a história local ou universal, como os museus do Automóvel e Museu da Motocicleta com veículos de várias partes do mundo.
PRÉDIOS TOMBADOS EM FORTALEZA
Tombamentos federais em Fortaleza são apenas 5 prédios sendo os mais importante a Casa de José de Alencar e o Theatro José de Alencar, casa e momumento máximo para uma das maiores personalidade do Ceará.
Com tombamento estadual existem quinze prédios sendo os mais importantes a Estação João Felipe que foi a primeira estação ferroviária do Ceará; O Palácio da Luz que foi a sede do governo do Ceará e atualmente é a sede da Academia Cearense de Letras, o Farol do Mucuripe que é um dos símbolos de Fortaleza e o Cinema São Luiz que figura entre um dos mais belos cinemas do Brasil.
A prefeitura tombou até o ano de 2007 25 prédios ou áreas de interesse da cidade. Os mais importantes são o Estoril que na praia de Iracema foi um cassino para os americanos durante a 2ª Guerra Mundial. O Mercado dos Pinhões é outro importante prédio tombado tendo sido o primeiro mercado público de Fortaleza a estrutura metálica tem uma beleza singular e atualmente é espaço para eventos culturais da cidade.
Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística
http://pt.wikipedia.org/wiki/Cultura_de_Fortaleza

segunda-feira, 16 de maio de 2011

FESTA DAS MÃES NO C7S

No último sábado (14 de maio) aconteceu a Festa das Mães dos alunos do Núcleo Infantil, do Colégio 7 de Setembro.
Uma viagem ao passado, assim foi marcada a Festa nas Sedes Centro (NGS) e Aldeota (EBS). Mães, pais e familiares, lotaram os auditórios nas duas sedes para prestigiarem as apresentações dos sabidinhos. Em 2011, o tema escolhido foi Mãe: amor que ultrapassa gerações. Assim, a galerinha do Núcleo Infantil fez uma viagem aos tempos de infância das mães.
As mamães presentes, se emocionaram e ficaram bastante orgulhosas de seus filhos.
Confira a apresentação do Infantil 4, turno tarde, da sede NGS (Centro) das professoras Sabrina e Helena. A música escolhida foi "Tem Gato na Tuba", de João de Barros e Alberto Ribeiro, interpretada pela Turma do Balão Mágico. O sabidinho Ian Pessoa encabeçou a fileira que junto com seus amiguinhos arrancaram aplausos das pessoas presentes:

video

DIA DO GARI


Hoje, 16 de maio, comemora-se o Dia do Gari.
No Brasil, os garis são os profissionais da limpeza que recolhem o lixo das residências, indústrias e edifícios comerciais e residenciais, além de varrer ruas, praças e parques. Também capinam a grama, lavam e desinfetam vias públicas.
Gari Em Portugal, eram conhecidos como almeida, em homenagem a um cidadão com Almeida no nome que foi diretor geral da limpeza urbana da capital portuguesa.
O nome gari também é uma homenagem a uma pessoa que se destacou na história da limpeza da cidade do Rio de Janeiro - o francês Aleixo Gary.

EM HOMENAGEM A GARYO empresário Aleixo Gary assinou contrato em 11 de outubro de 1876 com o Ministério Imperial para organizar o serviço de limpeza da cidade do Rio de Janeiro.
O serviço incluia remoção de lixo das casas e praias e posterior transporte para a Ilha de Sapucaia, onde hoje fica o bairro Caju. Ele permaneceu no cargo até o vencimento do contrato, em1891. Em seu lugar, entrou o primo Luciano Gary.
A empresa foi extinta um ano depois, sendo criada a Superintendência de Limpeza Pública e Particular da Cidade, cujos serviços deixavam a desejar.
Em 1906, a superintendência tinha 1.084 animais, número insuficiente para carregar as 560 toneladas de lixo da cidade.
Assim, da tração animal passou-se à tração mecânica, e depois ao uso do caminhão.
COLETA SELETIVA
A gente pode facilitar a vida do gari e, ao mesmo tempo, preservar o meio ambiente. Como? Simplesmente separando o nosso lixo de cada dia. Isso se chama coleta seletiva


Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

domingo, 15 de maio de 2011

RACHA DA AMIZADE (BLACKS VENCEM YELLOWS)

No Racha da Amizade, desse sábado (14 de maio) a equipe dos Blacks levaram a melhor, vencendo os Yellows por 4 x 1.
O JOGO
Com as ausências de alguns racheiros, o jogo só tinha 9 atletas de cada lado. O time de coletes amarelos bem postado em campo criou inúmeras oportunidades, principalmente com o atacante Paulinho, que desperdiçou todas, principalmente pelo estado do gramado, que, devido a chuva que caiu, no início, ficou bastante castigado. Mas quem abriu o placar foi o time de preto, com Marquinhos, mas em seguida, em uma jogada muito bonita, Igor empatou. Na segunda etapa, com um "bate-boca", da equipe amarela, principalmente dos atletas Douglas e Irapuan, os Yellows se destabilizaram e os Blacks se aproveitaram fazendo mais três gols e venceram a partida.
DESTAQUE
O grande destaque do racha foi o atleta e técnico Tarcisio (foto), que no segundo tempo assumiu o papel de técnico, orientando e posicionando muito bem seus atletas conseguindo a vitória. 

FICHA TÉCNICA
YELLOWS 1 X 4 BLACKS
YELLOWS: Valtecir, Igor, Ivanzinho, Prego, Luis Sérgio, Brasileiro, Douglas, Irapuan e Paulinho.
Gols: Igor
BLACKS: Romário, Fernando, Tarcísio (Felipe), Rosalvo, Wellington, Dudé, Jean, Jorge e Marquinhos.
Gols: Jean (2), Marquinhos (1), Felipe (1)
Cartão Amarelo: Felipe

CAMPEÕES ESTADUAIS PELO BRASIL

Neste domingo, vários clubes foram campeões em seus respectivos estados, pelo Brasil.
Em Minas Gerais, o campeão foi o Cruzeiro, que venceu o Atlético-MG por 2 x 0, em Goiás, o campeão foi o Atlético-GO, que venceu o Goiás por 1 x 0. No Rio Grande do Sul, o Internacional bateu, nos pênaltis o Grêmio e ficou com o título. Em Pernambuco, o campeão foi o Santa Cruz, para delírio de sua grande torcida. Na Bahia, o campeão foi o Bahia de Feira de Santana.
Já tinha sido campeões, Ceará, Flamengo, Curitiba, Brasiliense e ABC, respectivamente, no Ceará, Rio, Paraná, Brasília e Rio Grande do Norte. Mas a final mais esperada, pela maioria dos brasileiros, sem dúvida, foi a do Campeonato Paulista, e, mais uma vez deu Santos, vencendo o Corinthians por 2 x 1 na Vila Belmiro, com gols de Arouca e Neymar, para o Santos e, Morais descontou para o Timão.
O HJ NOTÍCIAS parabeniza a todos os campeões!
Alguns estados, a competição é prolongada, principalmente aqueles, que não tem representantes no Campeonato Brasileira, séries A e B.

Confira os gols de Santos 2 x 1 Corinthians:
video

sábado, 14 de maio de 2011

DIRETORIA DO FORTALEZA EMPENHADA NO RETORNO À SÉRIE B

A Diretoria do Fortaleza está bastante empenhada em retornar o time à série B e posterior a série A. A torcida está bastante confiante no presidente Osmar Baquit e em toda a diretoria, que conta também agora com o ex-presidente Ribamar Bezerra. Confira entrevista coletiva com Ribamar Bezerra e Osmar Baquit.
 Ribamar Bezerra:
video

Presidente Osmar Baquit:
video

sexta-feira, 13 de maio de 2011

TODOS CONTRA A DENGUE PESSOAL!

Confira abaixo algumas dúvidas sobre a dengue e seu mosquito transmissor, o Aedes aegypti. Você encontrará perguntas e respostas que vão lhe auxiliar na prevenção dessa doença que tem matado centenas de pessoas em nosso país.

Sobre o Mosquito da Dengue
A dengue pode ser transmitida por duas espécies de mosquitos (Aedes aegypti e Aedes albopictus), que picam tanto durante o dia como à noite. Os transmissores, principalmente o Aedes aegypti, se reproduzem dentro ou nas proximidades de habitações, em recipientes onde se acumula água limpa (vasos de plantas, pneus velhos, cisternas, etc.). A transmissão pelo Aedes albopictus não é comum porque o mosquito não costuma freqüentar o domicílio como o Aedes aegypti.
O Aedes aegypti mede menos de um centímetro, tem cor café ou preta e listras brancas no corpo e nas pernas. O mosquito costuma picar nas primeiras horas da manhã e nas últimas da tarde, evitando o sol forte, mas, mesmo nas horas quentes, pode atacar à sombra, dentro ou fora de casa.

Como a Dengue é Transmitida
A fêmea do mosquito pica a pessoa infectada, mantém o vírus em sua saliva e o retransmite em novas picadas. A transmissão ocorre pelo ciclo homem-Aedes aegypti-homem. Após a ingestão de sangue infectado pelo inseto fêmea, transcorre nesta fêmea um período de incubação. Após esse período, o mosquito torna-se apto a transmitir o vírus e assim permanece durante toda a vida. O mosquito transmitirá o vírus em todas as picadas que realizar a partir dali.

Ambiente ideal para a propagação do Mosquito da Dengue
As fêmeas e os machos (que geralmente acompanham as fêmeas) ficam dentro das casas. A temperatura mais favorável para o desenvolvimento da larva é entre 25 a 30ºC. Abaixo e acima destas temperaturas o Aedes diminui sua atividade. Acima de 42ºC e abaixo de 5ºC ele morre.

NÃO PODEMOS PERDER ESSA GUERRA CONTRA ESSE MAL. NÃO ADIANTA UMA PESSOA FAZER O CORRETO E O VIZINHO NÃO. POR ISSO VAMOS FISCALIZAR E AGIR, TENHO CERTEZA QUE VAMOS VENCER. O HJ NOTÍCIAS ESTÁ NESSA CAMPANHA. VAMOS LÁ!

MARCELO NICÁCIO CAI DA CARROÇA, MAS DIRETORIA CONSEGUE TRAZER DE VOLTA

"O artilheiro do Ceará, Marcelo Nicácio, caiu da Carroça Desembestada, antes do jogo contra o Flamengo, para a diretoria do Ceará, conseguiu trazer o atacante de volta.
O vice-presidente do Ceará, Robinson de Castro, confirmou na tarde desta sexta-feira, 13, a renovação de contrato do atacante Marcelo Nicácio. O jogador permanece no alvinegro até o final de 2012.
O contrato de Nicácio com o Vovô terminaria no dia 15 deste mês. As tentativas de acerto entre clube e jogador durante a semana não foram bem sucedidas. O mal estar resultou no afastamento do atacante em partida contra o Flamengo, na última quarta-feira, 11. A negociação foi acertada nos mesmos termos propostos pelo clube às vésperas da queda da carroça.

quinta-feira, 12 de maio de 2011

SINDIFORT FAZ ATO DE PROTESTO NO PAÇO MUNICIPAL

O Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortalea (SINDIFORT) fez um ato de protesto, nesta manhã de quinta-feira, em frente ao Paço Municipal.
Muitos servidores compareceram ao local, onde foram distribuídos brindes entre os sindicalizados e também claro, muitas palavras de ordens em prol de melhorias, não só para os servidores, mas também para toda a cidade de Fortaleza.

O HJ NOTÍCIAS esteve no local. Confira uma entrevista com Narcélia Silva, diretora do Sindiforte, e um pouco do ato de protesto:
video

DIA INTERNACIONAL DO ENFERMEIRO

Hoje, 12 de maio, comemora-se o Dia do Enfermeiro.
Enfermagem é a arte de cuidar e também uma ciência cuja essência e especificidade é o cuidado ao ser humano, individualmente, na família ou em comunidade de modo integral e holístico, desenvolvendo de forma autônoma ou em equipe atividades de promoção, proteção, prevenção e recuperação da saúde.
ENFERMAGEM NO BRASIL
Desde a colonização do país, já se propunha a abertura de Santas Casas, tipo "Misericórdias", muito comuns em Portugal. A primeira destas foi fundada em 1543, após a fundação da Vila de Santos, por Braz Cubas. Seguiram-se as do Rio de Janeiro, Vitória, Olinda, Ilhéus e outras.
Quanto ao desempenho da atividade de enfermagem naquela época pouco se sabe, a não ser a atuação dos Jesuítas na fundação, direção e manutenção das obras de caridade, auxiliados por voluntárias.
Entre os Jesuítas, destacou-se o Pe. Anchieta, que não se limitou só à catequese mas estendeu sua atenção ao campo da saúde e educação, tão carentes naquela época.
Também os escravos recebiam orientação de seus senhores para cuidar de doentes particulares.
Em 1852 as Irmãs de Caridade vieram para a Santa Casa do Rio de Janeiro, e, à medida que estas aqui chegavam, iam-lhes sendo entregues os estabelecimentos de assistência.
No século XIX surgiram algumas iniciativas de abertura de cursos relacionados com a enfermagem. Abriu-se, junto à escola de Medicina da Bahia, o curso de parteiras. Tempos depois os psiquiatras sentiram a necessidade de preparo para os que se dedicassem ao cuidado dos enfermos mentais, fundando no Rio de Janeiro a Escola Alfredo Pinto, mas com bases bem rudimentares.
No tempo do Império, raros nomes se destacaram, merecendo especial atenção o de Ana Néri. Nascida na Bahia, destacou-se no cenário da enfermagem brasileira, como voluntária na guerra do Paraguai. Sua participação na assistência dos feridos, foi marcante, sendo denominada "Mãe dos Brasileiros".
Em 1923, com a fundação da Escola de Enfermagem Ana Néri, no Rio de Janeiro, que procurou seguir o sistema Nightingale, é que a enfermagem brasileira passou por um desenvolvimento maior. Muitas outras escolas foram abertas, seguindo o mesmo sistema, surgindo daí líderes que atuaram em diversas entidades, como diretoras, ou na assistência aos enfermos sempre voltadas para os três elementos que são indispensáveis na profissão de enfermagem: Ideal, Arte e Ciência.

O HJ NOTÍCIAS foi ao Hospital Walter Cantídio, da UFC e conversou com as enfermeiras Polyana e Fabíola, que trabalham na Maternidade e gentilmente nos cederam entrevista:
video

quarta-feira, 11 de maio de 2011

CARROÇA DESEMBESTADA FREIA BONDE CARIOCA

A equipe do Ceará empatou em 2 x 2 com o Flamengo, nesta noite de quarta-feira no Estádio Presidente Vargas. Agora o time alvinegro enfrentará o Coritiba, que perdeu por 2 x 0 para o Palmeiras, mas como o Coxa havia ganhado por 6 x 0 em Curitiba ficou com a vaga e disputará uma das semfinais com o Ceará.
Pois é, durante toda a semana só se falava no Bonde Sem Freio do Flamengo, mas quem realmente levou a melhor foi a Carroça Desembestada Alvinegra.
O jogo foi eletrizante, principalmente no primeiro tempo. O Flamengo foi logo marcando, com gois gols de Thiago Neves, mas ainda na primeira etapa Washington marcou duas vezes, em jogadas de bola parada e decidiu para o Ceará, já que o Vovô venceu o time da Gávea no Rio de Janeiro.
No segundo tempo, mesmo com um atleta a menos, já que Ronaldo Angelim, foi expulso aos 38 minutos do primeiro tempo, o Flamengo continua pressionando o Ceará estava firma na defesa e usava os contra-ataques, principalmente com Osvaldo.

Confira os gols e alguns lances da partida:

video

INTEGRAÇÃO DO TELÉGRAFO NO BRASIL

No Brasil, o telégrafo foi inaugurado em 11 de maio de 1852, visando, além da modernização do Brasil, à facilitação da comunicação entre o Palácio Imperial, e o Quartel do Campo, no Rio de Janeiro. Segundo o Alencar (2005) as primeiras linhas telegráficas instaladas no Brasil relacionaram-se com necessidades políticas. Alencar afirma que
As primeiras linhas telegráficas do País datam de 1852, poucos anos após a introdução do telégrafo nos Estados Unidos por Samuel Morse. A instalação dessas linhas foi devida aos esforços do então Ministro da Justiça, Eusébio de Queiroz Coutinho Mattoso Câmara, com o auxílio de um proficiente e dedicado professor de física da Escola Central, Dr. Guilherme Schuch de Capanema (Alencar, 2001a). (ALENCAR, 2005, p.2)
No ano seguinte, fortalecida a necessidade de integração política, o sistema telegráfico foi ampliado, passando a constituir uma pequena rede, incluindo o quartel-general, o morro do Castelo, o quartel de permanentes e os arsenais de Guerra e da Marinha. No ano de 1855, dado a importância desses serviços, o Imperador, D. Pedro II nomeou Guilherme Schüch de Capanema, mais tarde barão de Capanema, diretor geral dos Telégrafos Elétricos. Sobre a instalação e expansão das linhas telegráficas no Brasil, Galdino, Alencar e Alencar (2005) afirmam que
Em 1854 ocorreu a primeira ligação telegráfica entre o Palácio de São Cristóvão e o Ministério da Guerra. Em fins do século XIX, registrou-se uma ampliação do serviço telegráfico, passando a incluir outras províncias, como Paraíba, Pernambuco e o atual estado do Ceará, estas instalações foram realizadas por Rondon, Major responsável por grande parte destes serviços telegráficos no Brasil. No dia 11 de maio de 1852 foi, afinal, inaugurada a primeira linha telegráfica brasileira, que era subterrânea e tinha 4.300m de extensão, entre o Palácio da Quinta da Boa Vista e o Quartel General do Exército no Campo de Santana, no Rio de Janeiro. A linha foi construída sob a supervisão direta do Professor Capanema, com o auxílio de alunos da Escola Militar, que foram instruídos como telegrafistas. Para essa construção foi aproveitada a mão-de-obra de presos da Casa de Correção.
Já em 1854, um aviso do Ministro da Justiça mandava instalar a central telegráfica naquele Ministério, comunicando-se com os Paços da Cidade e Boa Vista, os Arsenais de Guerra e da Marinha, a Barra, o Quartel de Polícia, e o Palácio de Petrópolis. O Correio Mercantil, de 18 de fevereiro de 1854, anunciava que “funcionou ontem o telégrafo entre a Secretaria da Justiça e a Polícia”, e que “trabalharam alunos da Escola Militar, mostrando que podemos dispensar os engenheiros estrangeiros”. A linha para Petrópolis só foi concluída em janeiro de 1857; tinha 50,6 km, dos quais 15 em cabos submarinos, sendo a parte área em fios de ferro galvanizado. (GALDINO e ALENCAR, IN: ALENCAR, 2005, p. __ ).
Assim, o Telégrafo, criado por Morse, adaptado e aprimorado por diferentes outros pesquisadores, chega ao Brasil na segunda metade do século XIX, alcançando uma maior difusão por volta de fins deste mesmo século, pela ação de Candido Mariano da Silva Rondon, considerado patrono das comunicações no Brasil. Ainda segundo a análise de Galdino e Alencar (2005), pode-se destacar como fase importante para a história do telégrafo no Brasil, bem como para a conjuntura política nacional, o uso deste meio de comunicação durante a Guerra entre Brasil e Paraguai que se desenrolou entre os anos de 1864-69. Os autores chamam esta utilização de “aplicações militares do telégrafo”, uma vez que, ambos os lados, estariam a utilizar as linhas telegráficas, com finalidades bélicas.

terça-feira, 10 de maio de 2011

DIA DA CAVALARIA

A origem da arma da Cavalaria brasileira está ligada à organização do Regimento de Dragões Auxiliares de Pernambuco, que na época da guerra contra os holandeses era remunerada por homens ricos, como João Fernandes Vieira. Depois, no governo do Marquês de Pombal, criou-se no Rio de Janeiro o Regimento de Dragões, que tinha como objetivo garantir a autoridade e o cumprimento das leis, estando também preparada para entrar em ação em tempos de guerra, se fosse necessário. Durante as lutas em torno da Colônia do Sacramento, no sul do país, Silva Pais organizou o Regimento de Dragões do Rio Grande para proteger as fronteiras, diante do fracasso do Tratado de Limites de 1750 (Madri).
No II Reinado, a Cavalaria atuou nos conflitos sulinos. Em 1851/52, chefiada por Marechal Osório, o 2º Regimento de Cavalaria integrou as tropas que invadiram o Uruguai, finalizando com sua participação na Batalha de Monte Caseros, onde foi derrotado Juán Manuel Rosas. Na Guerra da Tríplice Aliança, o Brasil tinha seis divisões de Cavalaria (DC), onde também estava à frente delas, o Marechal Osório. Após as reformas entre 1908 e 1915, e a influência da Missão Francesa em 1921, nossa Cavalaria sofreu profundas modificações que se intensificaram a partir da década de 60, com o Acordo Militar Brasil-Estados Unidos. Com esse acordo, a Cavalaria brasileira equipou seus regimentos com os mais modernos materiais blindados da América do Sul.
O Marechal-de-Exército, Manuel Luís Osório, é o patrono da Cavalaria brasileira. Osório nasceu no Rio Grande do Sul, na vila onde hoje é o município de Osório. Com apenas 15 anos de idade, ele recebeu seu batismo de fogo, durante o arroio Miguelete, diante das tropas portuguesas.
Aos 19 anos, Osório era Primeiro-Tenente. Nosso patrono participou da Guerra dos Farrapos, onde foi promovido a Tenente-Coronel, recomendado por Duque de Caxias. Em 1º de março de 1865, Osório assumiu o comando do 1º Corpo de Exército Brasileiro na Guerra do Paraguai e foi, logo em seguida, promovido a Marechal-de-Campo. O ano de 1866 marcou a volta de Osório aos campos de batalha, à frente do recém-criado 3º Corpo de Exército, com o qual penetrou na Fortaleza de Humaitá. Logo depois, durante a Batalha de Avaí, foi ferido gravemente e obrigado a se retirar da luta. Mesmo doente, voltou ao comando do 1º Corpo, participando, em 1869, do assalto e captura do forte Peribebuí. Osório morreu no dia 04 de outubro de 1879.
A Cavalaria brasileira é empregada à frente dos demais integrantes da Força Terrestre e participa de ações ofensivas e defensivas, aplicando suas características básicas, tais como: mobilidade, potência de fogo, ação de choque, proteção blindada e sistema de comunicações amplo e flexível. Seus elementos podem ser blindados, mecanizados e de guardas. Ela também participa dos cerimoniais com escoltas mecanizadas e a cavalo.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

DIA DA EUROPA

Ao verem nas agendas e nos calendários o dia 9 de Maio identificado como "Dia da Europa", muitas pessoas interrogam-se sobre o que se terá passado nessa data e em que ano terá tido lugar esse acontecimento.
Com efeito, poucos cidadãos europeus sabem que a 9 de Maio de 1950 nasceu a Europa comunitária, numa altura em que, devemos recordá-lo, a perspectiva de uma terceira guerra mundial angustiava toda a Europa.
Nesse dia, em Paris, a imprensa foi convocada para as dezoito horas no Salon de l'Horloge do Quai d'Orsay, quartel-general do Ministério dos Negócios Estrangeiros francês, para uma "comunicação da maior importância".
As primeiras linhas da declaração de 9 de Maio de 1950, redigida por Jean Monnet, comentada e lida à imprensa por Robert Schuman, Ministro dos Negócios Estrangeiros da França, dão imediatamente uma ideia da ambição da proposta: "A paz mundial não poderá ser salvaguardada sem uma criatividade à medida dos perigos que a ameaçam". "Através da colocação em comum de produções de base e da instituição de uma Alta Autoridade nova, cujas decisões ligarão a França, a Alemanha e os países que a ela aderirem, esta proposta constituirá a primeira base concreta de uma federação europeia, indispensável à preservação da paz".
Era assim proposta a criação de uma instituição europeia supranacional, incumbida de gerir as matérias-primas que nessa altura constituíam a base do poderio militar, o carvão e o aço. Ora, os países convidados a renunciar desta forma ao controlo exclusivamente nacional destes recursos fundamentais para a guerra, só há muito pouco tempo tinham deixado de se destruir mutuamente num conflito terrível, de que tinham resultado incalculáveis prejuízos materiais e, sobretudo, danos morais: ódios, rancores e preconceitos.
Assim, tudo começou nesse dia, razão que levou os Chefes de Estado e de Governo, na Cimeira de Milão de 1985, a decidirem celebrar o 9 de Maio como "Dia da Europa".
Os diversos países, ao decidirem democraticamente aderir à União Europeia, adoptam os valores da paz e da solidariedade, pedra angular do edifício comunitário.
Estes valores concretizam-se no desenvolvimento econômico e social e no equilíbrio ambiental e regional, únicos garantes de uma repartição equilibrada do bem-estar entre os cidadãos.
A Europa, enquanto conjunto de povos conscientes de pertencerem a uma mesma entidade que abrange culturas análogas ou complementares, existe já há séculos. No entanto, a consciência desta unidade fundamental, enquanto não deu origem a regras e a instituições, não pode evitar os conflitos entre os países europeus. Ainda hoje, alguns países que não fazem parte da União Europeia não estão ao abrigo de tragédias terríveis.
Como qualquer obra humana desta envergadura, a integração da Europa não se constroi num dia, nem em algumas décadas: as lacunas são ainda numerosas e as imperfeições evidentes. A construção iniciada imediatamente a seguir à II Guerra Mundial foi muito inovadora: o que nos séculos ou milênios precedentes podia assemelhar-se a uma tentativa de união, foi na realidade o fruto de uma vitória de uns sobre os outros. Estas construções não podiam durar, pois os vencidos só tinham uma aspiração: recuperar a sua autonomia.
Hoje ambiciona-se algo completamente diferente: construir uma Europa que respeite a liberdade e a identidade de cada um dos povos que a compõem, gerida em conjunto e aplicando o princípio segundo o qual apenas se deve fazer em comum o que pode ser mais bem feito dessa forma. Só a união dos povos pode garantir à Europa o controlo do seu destino e a sua influência no mundo.
A União Europeia está atenta aos desejos dos cidadãos e coloca-se ao seu serviço. Conservando a sua especificidade, os seus hábitos e a sua língua, todos os cidadãos se devem sentir em casa na "pátria europeia", onde podem circular livremente

1º DIA DE AULA DO IAN, NO INFANTIL 5 (C7S)